domingo, 5 de julho de 2009

COMUNICADO AOS BLOGUEIROS

Caros blogueiros,
como podem perceber, há tempos que nossa equipe não posta nesse espaço. Espaço este que durante meses nos encheu de alegria e orgulho. Isso porque o blog, inicialmente criado em virtude de um trabalho acadêmico ganhou proporções inesperadas, sendo visitado diariamente por dezenas de pessoas a cada dia.
Mas com o tempo as postagens foram (por motivo de força maior) ficando menos freqüentes, até chegar à situação em que estamos, isto é, totalmente desatualizado. Algo que persistirá por algum tempo, até podermos nos dedicar novamente e continuamente ao Uni Esportes. Todavia esperamos que o blog continue sendo útil de alguma forma, seja na consulta de notícias antigas ou em pesquisas á assuntos tratados nos trabalhos realizados por nossa equipe durante o curso de jornalismo. Por isso reafirmamos nosso compromisso de até quando depender de nós deixar esse blog intacto, pra que ele seja um auxilio na vida acadêmica de futuros estudantes de jornalismo e/ou amantes do esporte, pois pra isso ele foi criado, sem qualquer intenção de arrecadar lucros.
Desde de já nosso muito obrigado á todos! E até a próxima,

a equipe.

domingo, 19 de abril de 2009

Debaixo de muita chuva, Vettel vence a GP da China

Como se não bastasse o tanto que choveu no GP da Malásia, a chuva resolver dar as caras novamente na vitória do alemão Sebastian Vettel, na terceira etapa da temporada 2009 de Formula 1.

A corrida começou com o safety car devido as condições da pista, pior para Fernando Alonso que teve sua estratégia estragada e fez sua parada ainda com o carro de segurança na pista e voltando no final do grid.

Na oitava volta a corrida começou pra valer e não demorou muito para as primeiras vitimas da chuva aparecerem. Na volta 11 o inglês Lewis Hamilton rodou e perdeu várias posições, inclusive para o brasileiro Felipe Massa que também passou seu companheiro Kimi Raikkonen assumindo a sétima colocação. Faltando 39 voltas, uma batida entre Trulli e Kubica tirou o piloto italiano da corrida e ocasionou a volta do sefaty car na pista. Já na volta 20, a Ferrari de Massa teve problemas elétricos e o brasileiro foi obrigado a abandonar a prova.

A partir da segunda entrada do carro de segurança, a corrida transcorreu normalmente, com os pilotos fazendo suas paradas. O domínio dos carros da RBR era evidente com Vettel em primeiro e Webber em segundo, os dois seguidos pelos carros da Brawn GP. Esse domínio foi mantido até o fim e depois de 1 hora e 57 minutos, Vettel consolidou sua segunda vitória na carreira e a primeira da sua equipe.

sábado, 18 de abril de 2009

Começam os playoffs da NBA

Começa neste sábado, 18, os playoffs da temporada 2008/2009 da NBA que vêm recheado de emoções e mais competitivo do que as finais do ano passado. As quatro melhores equipes de cada conferência têm a vantagem de fazer o sétimo e decisivo jogo em casa.




Do lado Leste, os Cavs superaram o Boston na temporada regular, com uma incrível campanha em casa, e jogará contra o Detriot para garantir a vaga na segunda rodada. O vencedor dessa chave irá enfrentar ou Atlanta, que foi a surpresa dos playoffs do
ano passado ou Miami Heat do astro Dwayne Wade. Na parte debaixo da chave leste, o Boston Celtics, sem Kevin Garnett, que jogará contra os Bulls em um duelo que reúne mais de 20 titulos da NBA. Quem passar defrontará ou o Orlando Magic, do jogador de defesa do ano Dwight Howard, ou a equipe do Philadelphia 76ers.










Na parte Oeste, o favorito Los Angeles Lakers joga contra o Utah Jazz, repetindo uma das semifinais da conferência Oeste no ano passado. Quem vencer enfrentará ou a surpresa Portland TrailBlazers, que terminou a temporada regular em quarto, ou Houston Rockets, que terminou em quinto. Na parte mais equilibrada da chave, o sempre presente em playoffs San Antonio Spurs, joga contra o Dallas Mavericks e o Denver Nuggets, time do brazuca Nenê e que terminou a temporada regular em segundo, joga contra o New Orleans Hornets, do armardor Chris Paul.








Apostas - Cleveland, Atlanta, Orlando e Boston na conferência leste.
Los Angeles, Houston, San Antonio e Denver na conferência oeste

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Após chuva forte no domingo, Stoner vence a primeira da temporada

Após o adiamento da prova devido as fortes chuvas que caíram sobre o circuito de Losail neste domingo, o australiano Casey Stoner venceu a primeira prova do calendário da MotoGP, no Qatar e saiu na frente na briga pelo titulo da temporada 2009.

Muitas confusões nos bastidores para decidir o futuro da prova. Os comissários decidiram realizar o GP na segunda contrariando a grande parte dos pilotos e equipes que preferiam o cancelamento da etapa e diferentemente dos patrocinadores que queriam que a prova fosse realizada.

Depois de toda bagunça, Stoner largou na pole e dominou a prova noturna do começo ao fim e venceu de ponta a ponta não dando chances para o italiano Valentino Rossi que largou em segundo lugar pudesse reagir. O italiano chegou na mesma posição que largou seguido pelo seu companheiro de equipe, o espanhol Jorge Lorenzo.

As outras categorias tiveram suas etapas normalmente no domingo. Na 125cc o italiano Andrea Iannone venceu seguido por Julian Simon e Sandro Cortese. Na categoria 250cc o espanhol Hector Barbera venceu uma disputa emocionante contra o francês Jules Cluzel para vencer a primeira etapa. O pódio foi completado por Mike Di Meglio também da França.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Murray bate Djokovic e vence o Masters 1000 de Miami

Após ser vice campeão no primeiro Masters 1000 do ano em Indian Wells, o britânico Andy Murray deu a volta por cima em Miami e atropelou o sérvio Novak Djokovic por 2 sets a 0 com parciais de 6/2 e 7/5.

Murray começou comandando e rapidamente abriu 4 a 0 contra o sérvio que estava totalmente apático em quadra. Em menos de 40 minutos o número 4 fechou o primeiro set para surpresa de todos que esperavam uma partida equilibrada. No segundo set Nole acordou e impondo seu jogo abriu 4 a 1 aproveitando um relaxamento de Murray. Quando parecia que a decisão seria no set desempate, o britânico acordou e numa reação espetacular, inclusive salvando um set point quando o set estava 5 a 3 para Djokovic, ele fechou o set e venceu a partida conquistando assim seu terceiro titulo de Masters.

Button vence corrida com muita chuva e pouca luz

Em uma corrida bastante conturbada que teve seu termino antes do previsto, o inglês Jenson Button faturou GP da Malásia e conquistou sua segunda vitória na temporada confirmando o favoritismo da Brawn GP nesse começo de temporada.

Antes do começo da corrida o céu já estava nublado e prometia muita chuva durante a corrida. A largada ocorreu sem incidentes e com o surpreendente Nico Rosberg pulando para a liderança, seguido por Jarno Trulli e Button. Felipe Massa e Nelsinho Piquet largaram bem e ganharam posições. Tudo transcorria bem, com muitas trocas de posições até o céu começar a ficar escuro pra valer e os primeiros pingos de chuva começarem a cair. As equipes tentavam prever quando que a chuva cairia pra valer e estabeleciam suas táticas. A Ferrari errou mais uma vez e trocou muito cedo os pneus de Kimi Raikkonen que caiu para as ultimas posições. Na medida em que a chuva ia apertando as equipes mandavam seus pilotos para trocarem seus pneus e com isso o alemão Timo Glock, que optou por pneus intermediários, era quase 15 segundos mais rápido que os demais pilotos e assumiu a ponta após a parada de Button. Quando começou a tempestade que mais tarde viria a paralisar a corrida, Glock entrou nos boxes e perdeu novamente a liderança para o inglês da Brawn GP. Após vários pilotos como Sebatian Vettel, Giancarlo Fisichella e Lewis Hamilton rodarem na pista devido a forte chuva, o safety car entrou na pista e uma volta após a corrida foi paralisada devido as condições da pista.

Depois de quase uma hora de paralisação, os comissários chegaram a um acordo de não tinha condições de continuar a corrida devido ao estado da pista por causa da chuva e pela pouca visibilidade já que no horário local passavam das 7 horas da noite e no circuito de Sepang não havia luz artificial. Como não haviam sido completados 75% da corrida, os pilotos receberam apenas a metade da pontuação.

domingo, 29 de março de 2009

Button vence e Rubinho termina em segundo no GP da Austrália

Após muitas mudanças no regulamento e uma reviravolta de ultima hora no sistema para definir o campeão, a temporada 2009 da Fórmula 1 começou surpreendendo a todos com uma corrida pra lá de emocionante do começo ao fim.

O favoritismo da estreante Brawn GP estava refletido no grid de largada com seus dois pilotos na primeira fila enquanto as poderosas McLaren e Ferrari apareciam como figurantes para essa primeira corrida.

Logo após a largada, na primeira curva, um acidente envolvendo Rubens Barrichello, Mark Webber, Adrian Sutil, Nick Heidfeld e Heikki Kovalainen esquentou uma corrida que prometia tirar o folego. Como já era esperado devido a adesão do KERS (Sistema de Recuperação de Energia Cinetica), muitas brigas por posições e ultrapassagens ocorreram durante a prova. Na volta 17, o safety car entrou na pista após a batida do japonês Kazuki Nakajima colocando todos os pilotos próximos um do outro dando um novo ânimo para a corrida.

Logo na relargada, Nelsinho Piquet, que estava em sétimo, rodou sozinho e abandonou a prova. Outro que abandonou a prova devido a rodada na pista foi o finlandês Kimi Raikkonen. Faltando 12 voltas para terminar a corrida, Felipe Massa foi obrigado a deixar a prova devido a problemas na suspensão dianteira esquerda de sua Ferrari.

Tudo parecia encaminhado e para um final de corrida tranquilo mas faltando 3 voltas para o final da corrida, Vettel e Kubica que estavam em segundo e terceiro lugares respectivamente, se tocaram e acabaram abandonando a corrida dando de bandeja o segundo lugar para Rubinho e o terceiro lugar para Jarno Trulli que mais tarde viria a ser punido e perderia a posição para o atual campeão da categoria Lewis Hamilton.

Ao final das 58 voltas, a vitória ficou com o ingles Jenson Button, Rubinho terminou em segundo, Hamilton em terceiro, Timo Glock em quarto, Alonso em quinto, Nico Rosberg em sexto, o estreante Sebastien Buemi em sétimo e Sebastien Bourdais fechando o grupo dos pilotos que pontuaram na primeira etapa do ano.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Fim de semana das estrelas da NBB

Na tarde desse domingo as estrelas do Novo Basquete Brasil se reuniram no Maracanazinho para o jogo das estrelas, assim como ocorre na NBA.

A tarde começou com o torneio dos arremessos de 3 pontos que foi conquistado por Fischer do Bauru com 19 pontos. Na final ele superou Neto do Araraquara e se sagrou vitorioso levando um cheque de R$3.000,00 pra casa.

Logo após foi a hora do torneio de enterradas que levou o publico presente ao delírio. Cada um dos 15 times indicou um representante para participar do torneio. Avançaram para a final Júlio Toledo do Araraquara, Leandro do Minas e Jorginho do Assis. Júlio foi o primeiro a saltar e logo de cara levantou o ginásio ao saltar sobre o pivô Morro,do Pinheiros e cravar a bola para conquistar o titulo. Os jurados eram Paulinho Villas-Boas, Marcelo Vido, Ary Vidal e o jornalista Pedro Bial.

Pra finalizar o dia, no jogo das estrelas o time que jogava de azul escuro, em homenagem ao jogador falecido Rosa Branca, venceu a equipe de camisa branca, batizada de Ubiratan, por 126 a 117.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Superliga chega à sua fase decisiva0

Começou nessa sexta feira os playoffs da Superliga Masculina de Vôlei temporada 2008/2009. Na primeira partida das quartas de finais, o Brasil Volei Clube do libero Serginho venceu o Joinville do levantador Marcelinho em São Bernardo do Campo por 3 sets a 1 e abriu 1 jogo a 0 na série. As parciais do jogo foram de 26/24, 25/23, 22/25 e 25/16.

Neste sábado ocorrem as primeiras partidas dos jogos entre Florianópolis contra UCS e Ulbra Suzano contra Vivo Minas. No domingo, o Sada Cruzeiro joga em Itabira contra o Volei Futuro de Araçatuba. Os confrontos das quartas de finais ocorrerão em melhor de três jogos entre os dias 20 e 29 de março.

Na Superliga Feminina, o Osasco venceu a equipe de Santo Amaro por 3 sets a 0 fora de casa e deu um grande passo para avançar as semifinais do torneio. O próximo jogo será dia 27 em Osasco.

As outras três series tem seus jogos nesse sábado. O Rio de Janeiro vai a BH jogar contra o Minas, também em Belo Horizonte o Mackenzie recebe o São Caetano das campeãs olímpicas Fofão, Mari e Sheila e em Brusque, o time do Brasil Telecom joga contra o Pinheiros.

sábado, 14 de março de 2009

LIGA DOS CAMPEÕES DA EUROPA - 8ªs de Finais (Jogos de volta) - Terça e Quarta-Feira 10/03/09 e 11/03/09

Filipe Frossard Papini

Enfim definiu-se as quartas de finais da UEFA Champions League. Esta semana, marcada por algumas surpresas e grandes duelos foi definitivamente muito aguardada pelos fãs de futebol europeu. Houveram mais goleadas e alguns lances pitorescos. Por fim, classificou quem realmente merecia. Toda a concentração voltará para a UCL no próximo dia 20, que será a realização do sorteio que irá definir os confrontos da próxima fase da Liga dos Campeões. Promete ser bastante disputado e de um nível altíssimo.

TERÇA-FEIRA
Liverpool-ING 4 x 0 Real Madrid-ESP (5x0)
(Fernando Torres, 16'; Gerrard, 28', 47'; Dossena, 88')
No começo do confronto parecia que apenas uma equipe jogava em campo. Era nítida a pressão imposta pelos donos da casa, o Real Madrid não passava do meio-campo. Havia uma superioridade incrível do time da cidade dos Beatles. Se não fosse o goleiro Iker Cassilas, a história poderia ser ainda mais trágica. "Água mole e pedra dura, tanto bate, até que fura", já dizia o ditado, e o time madrilenho não suportou a pressão. Aos 16', "El Niño" deixou sua marca, depois de uma falha conjunta de Pepe e Cannavarro. Mesmo na frente, o L'pool continuou se impondo e pressionando a cada segundo. E não demorou, até que o juíz incorretamente marcasse um toque de mão do argentino Heinze: Penalti para o Liverpool. Gerrard converte, com 28' de partida. Logo após a penalidade, Sjneider quase diminui para os visitantes em uma boa cobrança de falta. Na volta do intervalo, não demorou muito tempo para que os donos da casa novamente ampliasse o placar. Gerrard de novo, sozinho dentro da área, aproveitando cruzemento de Babel. O Liverpool fechou o caixão com Dossena, também sozinho na área, mas desta vez completando cruzamento de Mascherano. Literalmente um baile! E poderia ser mais se não fosse o goleirão Cassillas.

Juventus-ITA 2x2 Chelsea-ING (2x3)
(Iaquinta, 19'; Essien, 45'; Del Piero, '74; Drogba, 83')
Com pouco tempo de partida, a Juventus perdeu um do seus principais jogadores. Pavel Nedved saiu contundido, entrando Hasan Salihamidzic. Mas pareceu, que a principio a lesão não tinha afeado o desempenho do grupo, pois foram eles que abriram o marcador, aos 19', com Vicenzo Iaquinta, depois de uma tabela com Trezeguet. Cech ainda salvou algumas bolas no primeiro tempo, depois disso, a Juve colocou os pés no freio e deu uma pausa na pressão. Com isso, no último minuto do primeiro tempo, Essien, que estava 6 meses sem jogar, marcou o gol de empate dos ingleses, aproveitando o rebote do chute de Frank Lampard. Na volta do intervalo Ranieri fez algumas substituições que deu sangue novo à equipe. Porém Chiellini foi expulso, mas mesmo assim, o time da casa continuou causando alguns problemas para Petr Cech. E foi em uma cobrança de falta que gerou o pênalti do desempate italiano. Del Piero cobrou falta e Belletti colocou a mão na bola. O próprio Del Piero cobrou e deslocou o goleirão tcheco. Mas o dia não era da Juventus, e o Chelsea conseguiu chegar ao empate com o persistente Drogba, mostrando presença de espírito e marcando o belo gol em jogada de contra golpe. Com o empate, os visitantes conseguiram se classificar, devido ao gol que tinha marcado em casa.

Panathinaikos-GRE 1x2 Villarreal-ESP (2x3)
(Ariel Ibagaza, 49'; Mantzios, 55'; Joseba Llorente, 70')
Mesmo jogando fora de casa, era o Villarreal quem chegava com mais frequência no primeiro tempo, ora com Rossi, ora com G.Rossi. Pelo lado do Panathinaikos, Mantzios era quem mais aparecia, pelo seu time. O primeiro tempo foi morno, foram poucas oportunidades de gols, e essas poucas foram evitadas com tranquilidade pelos respectivos goleiros. Já no intervalo, o jogo melhorou bastante e os gols surgiram. Joseba Llorente entrou no lugar de Nihat, e quatro minutos após a substituição Ibagaza colocou o "Submarino Amarelo" na frente do marcador, com um belo chute de fora da área. Mas a reação dos donos da casa não demorou muito para acontecer, seis minutos após o gol dos adversários, Karagounis colocou a bola na cabeça de Mantzios, que subiu mais alto e bateu López, empatando assim a partida. Porém a noite era do Villarreal, e após um contra-ataque fulminante, Ibagaza descobriu Llorente na entrada da área, e com categoria, fuzilou o goleiro Galinović, calando o estádio OACA Spiros Louis. O time espanhol se classificou fora de casa.

Bayern de Munique-ALE 7x1 Sporting-POR (12x1)
(Podolski, 7' 34'; Anderson Polga (contra), 39'; João Moutinho, 42'; Schweinsteiger, 43'; Van Bommel, 74'; Klose, 82'; Müller, 90')
Literalmente um MASSACRE! Foi a maior goleada da história da fase final da Champions League. Logo no começo da partida, aos 7', Poldolski deixou o primeiro dele, viu Rui Patrcio adiantado, e de fora da área, meteu um tirambaço, belo gol. Só dava Bayern, e com 34' de partida, novamente apareceu Lukas Poldolski para ampliar o marcador, Hans Jörg Butt deu um chutão de sua área, a bola chegou até o gol de Rui Patricio, que se embolou com Polga, sobrando livre para o matador polonês naturalizado alemão. Nada parava a pressão bávara, e aos 39', Bastian Schweinsteiger cruzou e Polga marcou contra o próprio patrimônio, ampliando para 3-0. Até que o Sporting tentou esboçar uma reaçao. João Moutinho, com 42' de partida, acertou um lindo chute da intermediária e diminuiu o placar. Mas o esboço no sorriso português não durou quase nada, apenas um minuto depois, Bastian Schweinsteiger marcou o dele, depois de cruzamento de Lell. Intervalo foi-se e nada mudou, era o Bayern que dominava o campo. Agora foi a vez de Van Bomme, aos 74', com extrema liberdade dentro da área, 5-1. Oito minutos depois, o matador Klose deixou também sua marca após sofrer um pênalti e ele mesmo converter com habilidade. Para finalizar, Müller nos acréscimos fez o sétimo gol, após bate-rebate na área pós escanteio. Uma vitória esmagadora que entrará para a história da Liga dos Campeões. Vergonha para o time português.

QUARTA-FEIRA
Porto-POR 0x0 Atlético de Madrid-ESP (2x2)
O primeiro duelo entre as equipes, foi no Vicente Calderón, resultado que terminou empatado em 2x2. O Altético de Madrid, precisava de uma vitória ou um empate com mais de 2 gols para cada lado. Apesar de a sua equipe estar obrigado a fazer um gol para seguir em frente, o técnico do Atlético, Abel Resino, optou por um certo conservadorismo, com Diego Forlán a ser remetido para o banco de suplentes e Sinama Pongolle a avançar para a titularidade. O 4-5-1 "colchonero" tinha como objetivo explorar a velocidade das alas, mas a verdade é que o Porto entrou personalizado e dominador. Rolando cabeceou ao lado logo aos dois minutos, cinco antes de Raul Meireles obrigar Leo Franco à primeira defesa da noite. Com as duas equipes errando vários passes, ia afetando as respectivas movimentações ofensivas. Abel Resino decidiu-se finalmente pela inclusão de Forlán, mas foi o Porto que ameaçou aos 55', quando um cruzamento de Raul Meireles quase traiu Leo Franco, que viu a bola sair perto do travessão. Os donos da casa estavam cada vez mais confiante e um disparo de fora da área de Lucho testou mais uma vez os reflexos de Léo Franco, antes de Hulk quase marcar, mas novamente, a bola bateu na trave. Apesar da obrigação de marcar estar do lado do Atlético, o jogo tinha agora sentido único, tendo Lisandro driblado o goleiro e acertado a trave aos 82', após uma brilhante assistência de Raul Meireles. Mas ficou por isso mesmo, um resultado insignificante para o Atlético e excelente para o Porto.

Barcelona-ESP 5x2 Lyon-FRA (6x3)
(Henry, 25', 27'; Messi, 40'; Eto'o, 43'; Makoun, 44'; Juninho, 48'; Seydou Keita, 95')
No primeiro tempo, a partida lembrava um treino coletivo. Só o Barcelona jogava em campo. O Lyon não conseguia ultrapassar o meio campo, e já no começo, assustou a torcida gaulesa com uma cobrança de falta de Xavi que passou à esquerda de Lloris. Aos 25', em uma jogada mal trabalhada do OL, Rafa Marquez descobriu Henry livre, ele conseguiu desviar-se de Cris e colocou no canto de Lloris, abrindo o placar no Camp Nou. Dois minutos depois, o mesmo Henry ampliou o marcador após boa jogada trabalhada do ataque do Barça. Faltando cinco minutos para o término do primeiro tempo, Messi recebe a bola na ponta direita, entra pelo meio, passa por três defensores do Lyon e coloca com uma categoria fora de série, no canto de Lloris. Barcelona 3-0. O quarto gol não demorou muito para sair, apenas três minutos depois do gol de Messi. Desta vez, Eto'o recebeu sozinho na área depois da falha do brasileiro Cris e chutou no ângulo. O Lyon descontou no fim do primeiro tempo, com Jean II Makoun, após cabeçada certeira, rente ao gol. Na volta do intervalo, Puel nada pode fazer para melhorar o desempenho do time, mas Juninho conseguiu diminuir o marcador, quando Delgado fez boa jogada na direita, Benzema fez o corta-luz o "reizinho" fez o segundo do Lyonnais na partida, aos 48'. Logo depois, Benzema ainda desperdiçou boa oportunidade. Mas não deu para o OL, aos 90, Juninho recebeu o segundo amarelo e foi expulso, para a felicidade do Barcelona que ainda ampliou com Seydou Keita, que recebeu em boa posição, e tirou Lloris da jogada. Resumindo: O Barcelona provou que é uma das maiores potências do mundo e eliminou sem piedade o bom time do Lyon.

Manchester United-ING 2x0 Internazionale-ITA (2x0)
(Vidić, 4'; Cristiano Ronaldo, 49')
Logo de cara, o ManUtd já mostrou para que veio. Com quatro minutos de partida, o zagueiro sérvio, Nemanja Vidic colocou o time inglês na frente, com uma bela cabeçada no canto direito de Júlio César. Mas o gol colocou o time de Ferguson bem recuado, dando liberdade para a Inter tentar igualar o resultado. Depois de Giggs ter perdido a posse de bola, na sequência de uma má recuada de bola, time de Mourinho conseguiu uma falta a 35 metros do gol, Maicon cobrou, Ibrahimović rematou de cabeça, de cima para baixo, levando a bola bater no travessão. Depois do intervalo, Alex Fergunson fez uma mudança tática que inverteu o rumo do jogo. Ele avançou Giggs e colocou Rooney de ponta-esquerda. O resultado foi imediato: Rooney cruzou para a cabeça de Ronaldo, que fez o seu primeiro gol na UEFA Champions League esta temporada, aos 49', ampliando a vantagem para 2-0. A partir dai, no segundo tempo, as melhores oportunidades dos visitantes saia dos pés de Ibrahimovic, mas nada que assustasse o holandês Van der Sar. Adriano também entrou na partida, mas nada pode fazer para reverter o placar. No fim, o Manchester provou que pode ser bi-campeão da UCL com certa facilidade

Roma-ITA 1x0 Arsenal-ING (1x1)
(Juan, 9')
A Roma parecia ser imbátivel se fossemos olhar apenas os dez primeiros minutos de partida. Com o gol de Juan a supremacia então se comprovava, ainda mais depois de uma jogada magistral do time italiano. No entanto, a Roma precisaria de mais um gol para não levar a partida para a prorrogação (seguida de pênaltis). O Arsenal parecia um pouco abatido e a Roma aproveitava as chances com as subidas de Motta e Taddei, antes de Juan ser substiuído devido à uma lesão na coxa, entrando Júlio Baptista. Mas era Totti quem causava desespero ao time inglês, o italiano teve duas oportunidades grandiosas no segundo tempo, mas que não foram aproveitadas graças ao goleiro Almunia. No fim do segundo tempo, era o Arsenal quem pressionava mais, principalmente depois da entrada de Theo Walcott, mas ainda era a Roma quem criava as melhores oportunidades, pricipalmente com Júlio Baptista, Totti e Taddei. Na prorrogação, a Spalletti lançou Aquilani e Wenger colocou Eduardo da Silva. Enquanto a Roma ainda pressionava com Totti, o Arsenal tentava jogadas de contra-golpe. No entanto a partida foi para os pênaltis. Nas disputas de grandes penalidades, Eduardo permitiu a defesa de Doni logo na primeira tentativa, mas Vučinić rematou contra o corpo de Almunia, errando bisonhamente e a emoção durou até à morte súbita. Depois de Diaby ter convertido o oitavo penalti do Arsenal, Tonetto atirou por cima e assinou a desilusão em Roma. Arsenal classficado.


quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

LIGA DOS CAMPEÕES DA EUROPA - 8ªs de Finais (Jogos de ida) - Quarta-Feira 25/02/09

Filipe Frossard Papini

Segundo dia de jogos das 8ªs de finais da Champions League. Se fossemos comparar os jogos desta quarta-feira, com os jogos do primeiro dia, notaremos uma imensa diferença, tanto nos resultados da partida, quanto em algumas grandes surpresas. Os jogos de volta destes jogos realizados, acontecerá dia 10 de Março.

Real Madrid-ESP 0 x 1 Liverpool-ING
(Benayoun '82)
Um confronto marcado por dois times bem equilibrados. O Real Madrid possui um meio-campo que joga na velocidade e no setor defensivo na base da pegada. Já o Liverpool, tem um time extraordináriamente técnico. E a partida não fugiu muito disso, o L'pool, mesmo com a ausência de Steven Gerrard tentava buscar o resultado fora de casa e sempre com muita competência. Porém o Real Madrid era melhor, até mesmo por jogar com o apoio de sua torcida. E foi com 5' de jogo que Raúl quase abre o placar, se não fosse Pepe Reina. A resposta do time da cidade dos Beatles, veio logo em seguida com "El Niño" Torres, também interceptado pelo goleiro, desta vez Iker Cassilas. O time merengue ainda teve um gol anulado, Higuain encontrava-se em posição de impedimento. Juande Ramos colocou Guti no intervalo, e liberou Robben pela ponta-esquerda do campo, e foi daquela parte do campo que o holandês causou algum estrago na defesa do Liverpool, que tentava para-lo a todo instante. Do outro lado, destacava-se Yossi Benayoun, e o israelita deu mais sorte, e foi de sua cabeça que saiu o único gol da partida, aos 82', após excelente cruzemento do brasileiro Fábio Aurélio. No finalzinho, Rafa Benítez ainda colocou Gerrard para incentivar ainda mais o seu time, mas não foi o suficiente para aumentar a vantagem. O L'pool joga por um empate no jogo de volta na Inglaterra.


Villarreal-ESP 1x1 Panathinaikos-GRE
(Karagounis, 59'; G.Rossi, 67')
Mesmo o Villareal sendo considerado uma zebra, chegando nesta fase da UCL, todos acreditavam que ao menos o time espanhol faria o seu dever de casa contra o fraco PAO. Com o empate de 1x1, a situação se complica, já que na próxima rodada, o Villarreal jogará fora de casa e não poderá empatar com menos de 2 gols para cada lado. A partida em si foi amplamente dominada pelos donos da casa, mas foi bastante incompetente na hora do ''toque final". O time grego entrou em campo com uma formação bem defensiva, jogando na base do contra-ataque. Assim, o Villarreal tinha algum espaço para jogar, principalmente pelas pontas, ora com Ángel López, ora com Joseba Llorente. Giuseppe Rossi, era o atacante que mais causava problemas ao Mario Galinović. O Panathinaikos procurou responder ao maior domínio adversário, substituindo Giannis Goumas - que já tinha tomado um cartão amarelo que o afasta da segunda mão - e fazendo os laterais avançarem mais no campo. A recompensa chegou quando Ibagaza perdeu a bola e permitiu que Simão conduzisse um rápido ataque, no qual também participou Mantzios e que terminou com Karagounis a chutar com êxito, no canto superior direito do gol adversário. A turma da casa respondeu de imediato, Pellegrino colocour Pires e Nihat Kahveci para os lugares de Eguren e Llorente. E bastaram quatro minutos para que o ex-seleção francesa fosse derrubado na grande área adversária por Jakub Wawrzyniak, conquistando assim uma grande penalidade que Rossi converteu sem dificuldades, enviando Galinović para um lado e a bola para o outro e fazendo o 1x1, resultado que permaneceu até o fim da partida. Próximo encontro, dia 10/03, no Estádio Olímpico de Atenas.


Sporting-POR 0x5 Bayern de Munique-ALE
(Ribéry, 43', 63'; Klose, 57'; Toni, 84', 90')
Nem mesmo os mais confiantes torcedores do Bayern esperavam este surpreendente resultado, ainda mais fora de casa. E por incrível que pareça, o primeiro tempo foi bem disputado, até mesmo com Sporting chegando mais ao gol adversário, Fábio Rochemback chutando de fora da área, e João Moutinho via tabelas, eram os que mais tentavam abrir a meta do goleiro Michael Rensing. Claro que o Bayern também arriscava, principalmente com o francês Ribéry, e foi o próprio que abriu o placar, com o único gol do primeiro tempo, aos 43' quando Derlei sai jogando mal, e o francês aproveitou e marcou com muita categoria. No segundo tempo só se via uma equipe em campo, e eram os visitantes. Aos 57' o cabeceador Klose, marcou um gol no seu melhor estilo, depois de cruzamento de Oddo. E aumentaram a diferença para três tentos, com o mesmo Ribéry, desta vez de pênalti, aos 63'. E não parou por ai, o Bayern parecia uma maquina de pressão e o Sportig lamentava a supremacia alemã. Toni deixou sua marca duas vezes, mesmo faltando menos de oito minutos para o término da partida, ambos os gols, ficando cara-a-cara com o goleiro Tiago. A tarefa dos lusitanos praticamente impossível no encontro da segunda mão, ocorre no Fußball Arena München, a 10 de Março.


Chelsea-ING 1x0 Juventus-ITA
(Drogba, 12')
Chelsea fez o seu dever de casa, mesmo com um resultado curto, pelo menos conseguiu levar a vantagem do empate para a Itália na próxima mão. O Chelsea ganhou sim, mas também convenceu, principalmente o atacante Drogba. Aos 9', o marfinense recebeu um bom passe de Kalou e cabeçou com muito perigo do goleiro Buffon. Apenas quatro minutos depois, o próprio Drogba coloca os "Blues" na frente, novamente com um excepcional passe de Kalou, desta vez, com a bola nos pés, o anti-Felipão fez o estádio vibrar. E de novo, o mesmo Drogba, aos 16' quase marca 2xo, mas a bola passou ao lado do goleiro italiano. Apenas aos 22' que a Juventus chegou ao gol pela primeira vez, com o italiano Alessandro Del Piero, depois de bom passe do português Tiago, mas lá estava Petr Čech para fazer excelente defesa. A "Juve" tentava a todo tempo correr atrás do resultado. Pavel Nedvěd, Del Piero e Tiago eram os protagonistas do poderío avançado italiano. Mas quem dominava mesmo eram Kalou e Drogba, que com muita velocidade, ambos abafaram o possível empate dos visitantes. E assim conseguiram manter a vantagem até o fim da partida. Agora a Juventus precisa ganhar de mais de dois gols de diferença do Delle Alpi.


quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

LIGA DOS CAMPEÕES DA EUROPA - 8ªs de Finais (Jogos de ida) - Terça-Feira 24/02/09

Filipe Frossard Papini

UEFA Champions Legue recomeçou. Primeira rodada do ano de 2009. Terça-feira marcada por 4 jogos bastante disputados. Todos as partidas realizadas, apresentaram um futebol bonito de ser ver, digno de fato, de efetuarem uma fase final de Liga dos Campeões. O que se viu nesta terça, foram jogadores, equipes e torcidas engajadas em um só objetivo: Levar as glórias do troféu mais cobiçado de toda a Europa. Hoje, quarta-feira, ainda teremos o segundo dia de partidas, e que também promete muitas emoções e grandes craques em campo.

Internazionale-ITA 0x0 Manchester United-ING
Começamos a falar sobre uma partida que não houve gols, mas que talvez tenha tido o maior destaque da rodada: O brasileiro Júlio César. Mesmo jogando em casa, a Inter não conseguiu se impôr da maneira que queria, quem dominava a partida de ponta-a-ponta eram os visitantes, mesmo com muitos desfalques. Só o português, melhor do mundo, Cristiano Ronaldo teve 7 oportunidades claras de gol ao longo da partida. O galês Ryan Giggs também teve algumas oportunidades, mas todas elas salvas por Júlio César. O jogo do time italiano se baseava em um estilo bem lento, tentando fazer a bola chegar a Ibrahimović, que parecia ser o único que tentava fazer algo válido em prol do time. Após o intervalo, os donos da casa voltaram com mais vontade e Mourinho provavelmente colocou seu time para marcar sobre pressão a saída de bola do adversário. Foi desta forma que a Inter quase chegou ao gol, após cruzamento de Cambiasso, interferência de Ibrahimović e conclusão de Adriano, que não conseguiu concluir bem a jogada. Por fim, Balotelli entrou no lugar de Adriano e criou algumas chances de gol, mas nada que assustasse o holandês Van der Sar. O que foi notável neste empate de 0x0, foi o grande introsamento da equipe do Manchester, mesmo jogando sem diversos titulares, trabalho típico de Sir Alex Ferguson. Com este resultado, o time inglês completa 20 jogos consecutivos, sem perder em Champions Legue. O segundo jogo ocorrerá dia 11 de março, no Old Trafford, casa do ManUtd.

Atlético de Madrid-ESP 2x2 Porto-POR
(Maxi Rodríguez, 3'; Lisandro Lopéz, 22' e 72'; Diego Forlán, 45')
Se o jogo entre ManUtd e Internazionale teve um dos goleiros como destaque, este já não podemos dizer o mesmo. O também brasileiro Hélton falhou vergonhosamente no segundo gol do time colchonero. Mas o Porto também teve o destaque da partida, Lisandro Lopéz, que marcou dois gols no jogo, colocando mais tranquilidade para o seu time jogar a próxima rodada no Estádio do Dragão. Ao soar do apito do juíz, quem teve a primeira oportunidade foram os visitantes, mas foi devidamente evitado por Léo Franco. Como resposta o Atlético partiu pra cima e conseguiu abrir o placar logo aos 3', "Kun" Agüero passou a bola em direção a área, Forlán fez o corta luz, e Maxi Rodríguez apareceu sozinho na área, sem chaces para Hélton. Aos 18' o Porto poderia ter empatado a partida, mas o árbitro anulou o gol de Lisandro. Porém, quatro minutos depois da anulação, o próprio Lisandro conseguiu fazer o primeiro dele na partida, e desta vez não foi anulado. Ele saiu cara-a-cara com Léo Franco, o atacante argentino colocou com categoria, encobrindo o goleiro. Depois do intervalo, e estreiante em competições européias, o treinador Abel Resino, não conseguia encontrar um modo de parar o brasileiro Hulk, que com velocidade sabia explorar o lado esquerdo do campo. E foi pelo lado esquerdo, que o "Atleti" conseguiu ampliar o marcador. 1' de partida do segundo tempo, Forlán chutou de fora da área, fraquinho, mas o brasileiro Hélton aceitou, para o delíro do público no Vicente Calderón. Mas a alegria dos espanhois não iria durar até o fim do jogo, pois com 72', mais uma vez, o argentino Lisandro Lopéz deixou sua marca aproveitando o cruzamento de Cissokho. Com este resultado a equipe do Altético de Madrid precisa vencer a partida, ou empatá-la com mais de 2 gols para cada lado. O jogo de volta, ocorrerá dia 11 de março, no Estádio do Dragão em Portugal.


Lyon-FRA
1x1 Barcelona-ESP
(Juninho Pernambucano, 7'; Thierry Henry, 67')
O Barcelona sempre aposta na sua velocidade, principalmente do lado direito, com Messi e Dani Alves e Xavi encostando. Como favorito, mesmo jogando fora de casa, o time espanhol tentou fazer pressão logo no início, na base do "abafa", mas quem abriu o placar mesmo foi o Lyon. Em uma cobrança de falta genial, o "Reizinho" colocou a bola no ângulo do goleiro Valdés, logo aos 6' de partida. Impressionando todos os espectadores, o Lyon logo em seguida do gol, quase marca mais um, mas o chute de Benzema passou rente à trave esquerda de Valdés. A partida, de fato, foi disputada no meio-campo. Toulalan e Grosso não demoraram muito tempo para receber um cartão amarelo cada e diversas advertências do juiz. Notava-se que Puel colocara uma marcação especial em Messi, motivo pelo qual, o jogo foi intensamente nervoso no primeiro tempo. Na etapa complementar os times voltaram com a mesma formação. No entanto a pegada foi diferente, ambos os times colocaram o pé no freio e o que prevaleceu foram os erros de passe. Lyon já não era 100% pressão igual ao primeiro tempo e jogava com passes curtos, buscando brechas no setor defensivo do Barça. Com 63', ocorre a primeira mudança no jogo. Puel retirou Éderson, que estava visivelmente nervoso e colocou César Delgado. Mas parece que a substituição não deu muito certo, e menos de cinco minutos depois, Henry aproveitando cruzamento de Rafa Marquez, deixando tudo igual no Gerland. Logo após o gol, o Barcelona tomou as rédeas da partida, e começou a dominar o gramado. A posse de bola e o controle do jogo era dos espanhóis. Restou apenas o Lyon jogar na base do contra-golpe, que não deu muito certo. Final de partida: Um tento para cada equipe. Para conseguir a vaga para as quartas-de-finais, o OL precisa ganhar, ou então empatar a partida com mais de um gol para cada lado. Próximo encontro da Champions League é dia 11 de Março no Camp Nou.


Arsenal-ING 1x0 Roma-ITA
(Van Persie, 37')
O Arsenal foi a única equipe que conquistou a vitória no primeiro dia de jogos da Champions League. O time, que não vinha muito bem na Premier League, foi intensamente cobrado por Arsène Wenger durante a semana, e segundo ele, a equipe teria que dar tudo de si nesta partida. E o time correspondeu, logo no início da partida, jogadas de Samir Nasri, Diaby e Van Persie atormentaram o goleiro Doni. Já o treinador da Roma, Luciano Spalletti teve problemas pra escalar sua zaga. Várias lesões obrigaram-o a colocar em campo dois jogadores bem jovens, o lateral-direito Motta e o zagueiro Simone Loria, mas ambos estiveram perto de marcar um gol no primeiro tempo. Aos 17', Motta avançou pela direita e chuto forte, Almunia defendeu lindamente o remate. Depois, em boa posição, Loria disparou de primeira e ligeiramente por cima, na sequência de uma falta cobrada por Totti. Mas quem dominava a partida era o Arsenal, aos 37', Van Persie foi derrubado por Mèxes, Bo Larsen assinalou o pênalti e o próprio Van Persei cobrou com muita precisão no canto esquerdo de Doni. No segundo tempo, a partida deu uma esfriada, mas o Arsenal continuava pressionando, e o brasileiro Doni sempre era acionado, fazendo boas defesas. A Roma, muito pressionada nada pode fazer para tentar igualar o resultado, houve ainda tempo para De Rossi ver um cartão amarelo, o terceiro do italiano na competição, situação que o afasta do encontro do segundo jogo, dia 11 de Março, em Roma.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Campanha “Paz nos Estádios”


Casa do Torcedor e Terreiro do Galo lançam a Campanha “Paz nos Estádios - Blogueiros unidos em busca de Justiça”

Um atleticano baleado em um ponto de ônibus em Belo Horizonte. Mais de 40 corintianos feridos em um confronto com a Polícia Militar no Morumbi. Brigas e tiroteio entre flamenguistas, botafoguenses e policiais nas proximidades do Maracanã. E outras confusões em estádios de futebol por todo o país.

Esse foi o saldo de um domingo que não pode ser esquecido na história do futebol brasileiro. Apesar de terem chocado todos nós, esses acontecimentos são, infelizmente, comuns.

Quando o jovem Márcio Gasparim, de 16 anos, foi morto a pauladas em uma verdadeira batalha campal no Pacaembu em 1995, já esperávamos que fossem tomadas atitudes que diminuíssem a violência nos estádios. Não foram.

As confusões em estádios ou fora deles não cessaram. E a cada uma, fazemos uma pergunta que explica por que elas acontecem: Por que ninguém é punido? Nem torcedores vândalos, nem policiais truculentos e, muito menos, cartolas que incitam a violência inflamando as torcidas, são punidos.

A experiência do passado nos torna céticos quanto às atitudes que as autoridades devem tomar. Mas isso não deve impedir nossa mobilização em busca da paz nos estádios.

A Casa do Torcedor e o blog Terreiro do Galo, então, acabam de lançar a Campanha “Paz nos Estádios – Blogueiros Unidos em Busca de Justiça”. Queremos com ela unir blogs, jornalistas e demais pessoas que têm o mesmo ideal.

Nosso objetivo é pressionar as autoridades a aprovarem uma legislação específica que previna e puna a violência nos estádios e seus arredores. Uma lei que puna com rigor os responsáveis por atos de violência no futebol, sejam eles torcedores, policiais ou até dirigentes que incitem a barbárie.

Temos certeza que um dispositivo legal construído a partir da ampla discussão entre todas as pessoas que estejam ligadas de alguma maneira ao futebol é a melhor maneira de diminuir a violência no esporte e, assim, devolver ao torcedor a certeza de voltar são e salvo para casa após o simples ato de ver seu time jogar.

Faça parte dessa campanha! Clique na imagem e capture o banner. Pedimos a todos que aderirem a essa mobilização que enviem um e-mail para paznosestadios@gmail.com, dando-nos o nome e link para o seu blog. Quanto mais blogueiros se unirem nesta nobre causa, mais força teremos para exigir uma resposta dos responsáveis pela segurança do torcedor brasileiro. Ainda, a utilização deste texto para apresentar o projeto aos seus leitores poderá ser uma ótima estratégia para melhor informá-los da campanha.

Faça parte dessa grande corrente, independentemente das cores que seu clube veste. Contamos com a participação de todos os blogueiros apaixonados pelo futebol e, principalmente, apaixonados pela vida.

Atenciosamente,

Arnaldo Gonçalves – Casa do Torcedor
Christian Munaier – Terreiro do Galo
Arte: FredKONG

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

E O CRUZEIRO VENCEU MAIS UMA...


Pablo Nogueira


O domingo foi de clássico no Mineirão. Quase cinquenta mil torcedores para ver o maior confronto do futebol em Minas. Ainda que a máxima não permita dizer que em clássico há favoritos, é preciso admitir que venceu a melhor equipe : o Cruzeiro. E é bom que se diga também que a vitória veio com mais complicações do que se imaginava. Mesmo levando em conta que em clássicos pode acontecer de tudo, até mesmo as complicações extra-campo. E as testemunhas da história dele que o diga.

Por ora, Ramirez e Soares marcaram para a Raposa e dos pés de Diego Tardelli saiu o gol do Galo. Insuficiente para reverter o placar, ainda que o Atlético tenha tentado. Feito o resultado, o time celeste mantêm a escrita de há 10 jogos não perder para o maior rival.

______________________________


No jogo, o Atlético começou melhor, mas ao ter um jogador expulso logo na metade do primeiro tempo, acabou se enfraquecendo. Não demorou muito até o Cruzeiro assumir as rédeas da partida e comandar os lances de maior perigo. Diego Tardelli perdeu na marcação de Jancarlos que lhe tomou a bola, levou pra linha de fundo e cruzou na medida. Encontrou Ramirez livre pra tocar pro gol e inaugurar o placar na Pampulha.

Soares teve a mesma liberdade de seu companheiro. O atacante invadiu a área e tocou na saída de Juninho. O goleiro atleticano aceitou e o Cruzeiro aumentou.

Na volta para o segundo tempo, o Cruzeiro só administrou, mas ainda assim foi o que mais chegou perto do gol. De tanto tentar sem sucesso, o Atlético quem marcou. Diego Tardelli cobrou o pênalti sofrido por Carlos Alberto e deu fôlego ao Galo. Depois de diminuir, o time alvinegro acreditou no empate. Cara a cara com Fabio, Marcio Araujo ainda chutou pra fora e fez do empate apenas um sonho.Ou triste pesadelo na festa realizada pelos rivais

_______________________________


Depois do jogo, o presidente do Atlético reclamou da arbitragem. Pra ele, Alicio Pena Junior errou ao não marcar um pênalti para o alvinegro quando o jogo ainda estava em zero á zero. Alexandre Kalil disse que acredita que haja uma quadrilha dentro da Federação Mineira disposta a ajudar o Cruzeiro. Falou também que não irá aceitar perder campeonato mineiro no “apito”.









domingo, 15 de fevereiro de 2009

Robredo e Murray comemoram títulos

Tommy Robredo conquistou seu primeiro titulo essa temporada ao bater o brasileiro Thomaz Belluci por 2 sets a 1 em uma partida equilibrada na final do Brasil Open, na Costa do Sauipe.

O tenista espanhol aproveitou o começo desligado de Belluci para abrir 3 a 0 na primeira parcial e depois administrar a vantagem para poder fechar o primeiro set em 6/3. Com o apoio maciço da torcida, o brasileiro reagiu no segundo set. Errando menos e mais concentrado na partida, Belluci conseguiu uma quebra no oitavo game fazendo 5 a 3 no set e servindo para fechar em 6/3 no game seguinte levando a partida para o set desempate.No terceiro set, a partida seguiu equilibrada até o quinto game quando Robredo quebrou o saque do brasileiro e abriu 4 a 2. Belluci ainda reagiu e quebrou o saque do espanhol dando muita emoção a partida mas no décimo game prevaleceu a experiência do espanhol que quebrou o saque de Thomaz Belluci e venceu o jogo conquistando o titulo do Brasil Open.

Em Rotterdã, o britânico Andy Murray venceu o espanhol Rafael Nadal com direito a um pneu no terceiro set e conquistou o titulo em quadras holandesas. Murray venceu o primeiro set por 6/3, foi surpreendido no segundo pelo espanhol que venceu por 6/4 e venceu o terceiro com tranqüilidade por 6/0 após Nadal sentir uma lesão no joelho direito, o mesmo que o incomodou bastante ano passado.

Completando os torneios da semana, o russo Radek Stepanek jogará a final do ATP de San José, na Califórnia conta o americano Mardy Fish. Stepanek venceu o atual campeão do torneio Andy Roddick enquanto Fish precisou passar pelo seu compatriota James Blake para alcançar a decisão.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

RESULTADOS DA 2ª RODADA DO CAMPEONATO MINEIRO

AMÉRICA 1 X 0 UBERLÂNDIA, em Belo Horizonte
Chico Marcelo (A) aos 5’ do segundo tempo.
TUPI 2 X 2 ATLÉTICO, em Juiz de Fora
Diego Tardelli (A) aos 09’ e aos 15’, Daniel (T) aos 45’ do primeiro tempo. Ademilson aos 24’ do segundo tempo.
ITUIUTABA 3 X 2 RIO BRANCO, em Ituiutaba
Leonardo (I) aos 5’ e Marquinhos (I) aos 34’ do primeiro tempo. Márcio Diogo (R) aos 21’, Paulinho Pedalada (I) aos 31’ e Márcio Diogo (R) aos 47’ do segundo tempo.
GUARANI 0 X 1 UBERABA, em Divinópolis
Danilo (U) aos 13’ do segundo tempo.
CRUZEIRO 5 X 0 SOCIAL, em Belo Horizonte
Jonathan (C) aos 20, e Ramires (C) aos 38’ do primeiro tempo; Wellington Paulista (C) aos 4’, Ramires (C) aos 8’ e Wellington Paulista (C) aos 34’do segundo tempo
VILLA NOVA 1 X 3 DEMOCRATA, em Nova Lima
Everton (V) aos 16’ e Alan (D) aos 44’ do primeiro tempo. Hugo (D) aos 14’ e Tiago Pereira aos 16’ do segundo tempo

CLASSIFICAÇÃO

1 Cruzeiro 6
2 Democrata 6
3 Ituiutaba 6
4 América 4
5 Rio Branco 3
6 Uberaba 3
7 Atlético 2
8 Tupi 2
9 Social 1
10 Guarani 0
11 Uberlândia 0
12 Villa Nova 0

RESULTADOS DA 3ª RODADA DO CAMPEONATO PAULISTA

RESULTADOS DA 3ª RODADA

Palmeiras 3 x 0 Marília
Santo André 1 x 0 Ponte Preta
São Caetano 0 x 1 Grêmio Barueri
Oeste 1 x 0 Ituano
Mogi Mirim 2 x 1 Paulista
Corinthians 2 x 0 Botafogo
Guarani 0 x 2 São Paulo
Noroeste 0 x 0 Guaratinguetá
Santos 1 x 1 Mirassol
Portuguesa 1 x 0 Bragantino

RESULTADOS DA 4ª RODADA

Corinthians 4 x 1 Oeste
Grêmio Barueri 2 x 0 Guarani
Mogi Mirim 0 x 1 São Caetano
Marília 0 x 0 Botafogo
Noroeste 1 x 2 Portuguesa
Ponte Preta 2 x 3 Palmeiras
São Paulo 0 x 2 Santo André
Ituano 2 x 0 Santos
Bragantino 1 x 3 Mirassol
Paulista 4 x 1 Guaratinguetá

CLASSIFICAÇÃO

01º Palmeiras 12
02º Corinthians 10
03º São Caetano 09
04º Mirassol 08
05º Grêmio Barueri 08
06º São Paulo 07

RESULTADOS DA 2ª e 3ª RODADA DA TAÇA GUANABARA

Resultados da 3ª rodada / Grupo A

Americano-RJ 3 x 0 Duque de Caxias
Resende 3 x 1 Cabofriense
Tigres do Brasil 0 x 4 Vasco
Fluminense 0 x 0 Madureira

Resultado da 4ª rodada / Grupo A

Vasco 3 x 1 Duque de Caxias
Madureira 2 x 1 Cabofriense
Fluminense 3 x 0 Resende
Americano-RJ 0 x 0 Tigres do Brasil

Resultados da 3ª rodada / Grupo B

Volta Redonda 1 x 1 Boavista-RJ
Bangu 1 x 2 Flamengo
Friburguense 0 x 0 Mesquita
Botafogo 1 x 0 Macaé

Resultados da 4ª rodada / Grupo B

Friburguense 1 x 3 Boavista-RJ
Macaé 1 x 0 Bangu
Volta Redonda 0 x 1 Flamengo
Mesquita 0 x 2 Botafogo

Steelers vencem Superbowl XVIII com TD no ultimo minuto

O maior evento esportivo americano e um dos maiores do mundo terminou de maneira emocionante. Com um touchdown a 42 segundos do fim, o Pittsburgh Steelers, que entrou como favorito nas casas de apostas em Las Vegas, venceu o Arizona Cardinals e conquistou seu sexto titulo na história se tornando o maior vencedor de Superbowls da NFL.


A primeira posse de bola da partida foi do time comandado por B.Roethlisberger que chegou rapidamente a endzone e depois a linha de 1 jarda do adversário. Na terceira jogada para o TD os árbitros validaram uma corrida do Big Ben que seria para touchdown mas após um desafio do técnico do Arizona, a arbitragem voltou atrás e Pittsburgh decidiu chutar um fieldgoal inaugurando o placar do Raimond James. O controle dos Steelers continuou e menos de quatro minutos depois já com a posse de bola novamente, o time de Pittsburgh carregou a bola até a linha de sete jardas do campo de ataque antes do final do primeiro.


Logo na segunda jogada do segundo quarto, G. Russel correu para o TD aumentando a vantagem dos Steelers para 10 a 0. Após receber a bola novamente, Kurt Warner usou passes curtos e um passe longo de 45 jardas para A.Boldin chegar até a linha de uma jarda onde com mais um passe, dessa vez para Ben Patrick, os Cardinals anotarem seus primeiros pontos na partida e diminuir a diferença para 10 a 7. As defesas começaram a se impor no jogo, prova disso é que faltando 2:09 para o final do segundo quarto, B.Roethlisberger teve um passe desviado que resultou na primeira interceptação da partida por Karlos Dansby. Tudo indicava que os Cardinals terminariam o primeiro período de jogo na frente mas James Harrison entrou para a história do Superbowl ao interceptar um passe de Warner e retorná-lo para o TD correndo 100 jardas fechando o primeiro tempo com o placar em 17a 7 para Pittsburgh.


Comandando o Arizona na primeira posse do terceiro quarto Warner conseguiu dois firstdowns mas teve que devolver para os Steelers que aproveitaram a posse para administrar o tempo fazendo o relógio correr com as corridas de Willy Parker anotando um fieldgoal colocando o placar em 20 a 7.


O ultimo período de jogo começou com dois punts, sendo um de cada lado. Com pressa e acreditando na virada os Cardinals jogavam com os passes de Kurt Warner que acertou oito passes seguidos sendo o ultimo para Larry Fitzgerald concretizando a bela campanha com um TD diminuindo a diferença para 20 a 14. Na campanha seguinte um safety a favor dos Cardinals pos fogo no jogo fazendo com que o time de Arizona tivesse a posse de bola para virar o placar que estava 20 a 16 após o safety. Na segunda jogada após o safety, Larry Fitzgerald recebeu um passe de 10 jardas e carregou a bola até a endzone explodindo a torcida dos Cardinals em Tampa e em todo mundo. O Pittsburgh teria a ultima posse de bola com 2:37 para reverter o placar de 23 a 20 para o Arizona e se consagrar como maior campeão de Superbowls. Big Ben buscou passes longos pois o relógio era contra os Steelers e em um desses passes, o MVP da partida Santonio Holmes pegou a bola, cortou a marcação e correu até a linha de 6 jardas para alegria da torcida dos Steelers que era maioria no estádio. Na primeira tentativa da virada, Holmes deixou a bola escapar mas na segunda chance não. TD Pittsburgh, 27 a 23 no placar e 35 segundos faltando para os Cardinals. Warner comandou dois firstdowns mas faltando 15 segundos foi sacado e sofreu um fumble que definiu o resultado consagrando a equipe do estado da Pensilvânia.